*suspiro*

e sobre estes dias... muita comida caseira à mesa, emoção ao rubro ao ver filha e afilhada abraçadas numa troca de beijos sinceros (relembro que a minha pequena foge a beijos - excepção feita à minha pessoa... oh yeah), muita conversa entre família... tudo o que me deixa feliz e, no entanto, um pormenor que fez a diferença: senti muito, muito, muito a falta do meu avô.

*e o dia de aniversário dele que se aproxima e eu não consigo imaginar um 19 de Abril sem abraçar a barrigona dele...


hoje a hora de almoço foi a solo. Jay-Z nos ouvidos e este sol, que não desiste, a aquecer-me as pernas. a cidade mais deliciosa que pode haver fez-me companhia e fez-me sentir bem.
e estamos bem.
apenas com saudades.
apenas à espera desse tempo que tudo cura.

13 comentários

  1. sim , o tempo esse grande amigo que as vezes parece troçar de nos ;(

    ResponderEliminar
  2. A vida é injusta, para aqueles que partem cedo demais! beijinho

    ResponderEliminar
  3. às vezes, não há tempo que passe que nos faça esquecer a dor que trazemos dentro, e a saudade soma-se aos nossos dias.

    Beijinho

    PS - Look novo por aqui!

    ResponderEliminar
  4. O tempo não cura mas ameniza... assim o dizem... assim o sentimos...por vezes! Beijinho *

    ResponderEliminar
  5. Gaja, não se esquece nem a saudade passa. Aprende-se a viver com isso e, de vez em quando, lembra-mo-nos e é como se estivessem ao nosso lado... Mas depois há as coisas boas como a Pi e a amizade... Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Estas datas são tramadas, mas tens uma bela família para te dar miminhos e ajudar a passar essa saudade.
    Jocas

    ResponderEliminar
  7. muitos beijinhos na tua princesa, por ti e pelo teu avô!

    ResponderEliminar
  8. O tempo atenua a dor, mas as saudades são inevitáveis. Mas ainda bem que esses momentos em família te aqueceram o coração:) bj!

    ResponderEliminar
  9. Oh querida amiga... Bem sei do que falas... O vazio é imenso...... A minha Páscoa foi passada junto da família do meu marido. A mãe tem 70 anos, é a alma da casa. Dei por mim a olhar para ela e a pensar "tenho/temos que aproveitar estes momentos, estes mimos, esta força, esta alma, porque tudo isto termina...". Confesso que mesmo assim que vou tentando esquecer a ausência, olhando para quem está com a certeza de que o dia vai deixar de estar e, por isso, tenho mesmo que aproveitar. Um beijo muito grande

    ResponderEliminar
  10. Curar cura, mas a saudade fica. :)
    Beijos *.*

    ResponderEliminar
  11. Um grande grande grande beijinho

    ResponderEliminar
  12. Pois... é dia de comer à fartazana... e depois muito cházinho para que a digestão se faça!

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.