x

Colaboração especial ::: Special collaboration


Desenhar é uma coisa banal na vida da minha filha. 
Naqueles intervalos de tempo em que se espera por alguém, em que se espera por comida, ou em casa por pura diversão, é sempre a solução mais prática para nós. Há sempre um bloco e meia dúzia de cores connosco. E quando nos apetece, riscamos. Desenhamos sem a mão a segurar na cabeça, ao melhor estilo "aborrecimento total". Desenhamos a dar gargalhadas, com as formas que nos surgem e com a surpresa dos riscos fora dos contornos. 
Ultimamente tenho notado que ela fica mais atenta aos meus desenhos. Pergunta como se faz um coração, uma estrela... e recentemente uma bicicleta. Eu digo que vou pensar. E desenho. Porque é apenas esse, para mim, o segredo. O nosso traço é o resultado do nosso pensamento. Por isso todos nós sabemos desenhar, porque todos nós sabemos pensar. É tão válido um desenho de uma mesa representada por um rectângulo e quatro linhas, como uma perspectiva toda "pipi". O céu pode ser azul mas também cinzento, rosa e alaranjado. E isso eu gosto de lhe transmitir. Que desenhar é contar histórias. É mostrar no papel aquilo que está na nossa imaginação. 
Este foi um dos primeiros A4 que preenchemos em conjunto. Eu e ela, inventámos a história de uma menina com uma bicicleta com rodinhas, que gosta de maçãs e de subir às montanhas. E a minha única pretensão é que este seja apenas o primeiro de muitos. 
Porque estou a aprender muito com ela. E porque adoro quando terminamos e ela diz "Põe este no teu escritório, mamã, acho que te vai fazer feliz e pensar em mim".
Como se para isso fosse necessário um desenho...

Drawing is a trivial thing in my daughter's life.Those short intervals of time when we area waiting for someone, waiting for food, or simply at home just for fun, drawing is always the most practical solution for us. There is always a sketch book and half a dozen colors with us. And when we feel like it, we scratch. We draw without the hand holding the head, that typical "I'm bored style". We draw to have fun, with the shapes that appear and the surprise of drawing outside the contours.Lately I've noticed that she pays a lot of attention when I'm drawing. She asks me how to make a heart, a star... and recently a bicycle. I tell her that I just think about it and draw. Because that is, for me, the big secret. Our drawing is the result of our thoughts. So everyone knows how to draw, because everyone can think. It is just as valid a drawing of a table represented by a rectangle and four rows as a perfect perspective of that object. The sky may be blue but also gray, pink and orange. And that is what I like to tell her. That drawing is storytelling. It shows on paper what is inside our imagination .This was one of the first A4 pages we filled together. Me and her, we invented the story of a girl with a bike with training wheels, who likes apples and climbing mountains. And I hope this is just the first of many.Because I'm learning a lot from her. And because I love when we finish and she says " Put this in your office, mummy, I think it will make happy and think of me."As if for that a drawing was even necessary...

7 comentários:

  1. Que linda*
    Momentos assim são únicos!!!
    :D

    ResponderEliminar
  2. momentos de puro divertimento. está lindo :) tenho pena que o meu miúdo mais velho já não desenhe como antes, agora quer é jogos de computador, gostava tanto dos desenhos que ele fazia...

    ResponderEliminar
  3. Oh Pi mais fofa da tia :-)
    gaja guarda bem esse desenho essa lindo em todos os sentidos, e se fosse a ti escrevi-a essa frase "Põe este no teu escritório, mamã, acho que te vai fazer feliz e pensar em mim" :-)
    bjoo as duas

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design