x

Nós e as bicicletas

Nos últimos dias da passada semana aproveitamos o facto de a mais pequena ter de voltar ao trabalho (escola) e nós não para fazer um programa a dois. Apesar de eu ter considerado a hipótese de me enfiar numa sala de cinema, este sol bom rapidamente nos fez mudar de planos e fomos andar de bicicleta. Apesar da alegria que vão, de certeza, sentir nas imagens, eu torço sempre o nariz às propostas dele porque nunca são um simples passeio mas sim dezenas de quilómetros a pedalar. E desenganem-se se pensam que o problema é a força nas pernas, não é, é mesmo o rabo. Mas não querendo desviar este meu relato do ponto principal - a beleza desta ciclovia - voltemos aos factos. 
Fomos até Celorico de Basto e fazer parte da Ecopista da Linha do Tâmega. Fizemos 17kms até Arco do Baúlhe e outros tantos no regresso. O percurso é relativamente plano e as paisagens são deslumbrantes. Mais uma vez, é uma ecopista criada no percurso de uma antiga linha de comboio, à semelhança de outras que já vos fui mostrando por aqui, como a Ecopista do Dão ou a do Rio Minho. Nos primeiros 6kms andamos muito perto do curso do Rio Tâmega e o Monte de Nossa Senhora da Graça está sempre no horizonte. Depois passamos por extensas vinhas, ribeiros e zonas de cultivo que nos fazem sentir bem longe de tudo e perto do que realmente interessa. Acredito que esta seja também uma excelente forma de meditação, que hoje em dia tanto se fala. Fiquem agora com algumas imagens do nosso passeio e informem-se acerca das ecopistas que andam a aparecer um pouco por todo o país. 
Tenham um excelente fim de semana.

À saída de Celorico de Basto, uma criança e a sua avó disseram-nos adeus da janela.

 Uma imagem geral da ecopista e eu a dar grande avanço ao marido.

 Vinhas e o famoso Monte "que-eu-nunca-irei-subir" da Senhora da Graça

 Um curva bonita do Rio Tâmega

Em Arco de Baúlhe é o fim da linha e, para além da estação, existe o mecanismo que fazia os comboios mudar de sentido. Nunca tinha visto ao vivo, apenas no Thomas&Friends.

As nossas companheiras de aventuras, na paragem para almoço. 
Obrigada pai, por me ofereceres uma bicicleta espectacular quando eu tinha 12 anos :)

4 comentários:

  1. Apesar do rabo parece ter sido um passeio impecavel e com este calorzinho...bastante invejavel.

    ResponderEliminar
  2. hahaha gostei da parte do "apesar do rabo" :D
    Foi sim, foi um passeio fantástico ;)

    ResponderEliminar
  3. Tenho saudade de andar de bicla.
    Um dia fui até à praia, ainda a norte, por estrada de paralelo... Meu Deus, o meu rabo...! LOL
    beijocas <3

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design