Pessoas com humor vs Pessoas sem humor


Ontem, no meu facebook, foram muitas as partilhas do artigo do Público, "Pessoas sem filhos vs pessoas com filhos". Apesar de não o ter partilhado, li e achei muita piada. Interpretei estas comparações como uma caricatura da realidade de quem tem um ou mais filhos a correr lá por casa. 
Tratando-se de generalizações (que valem o que valem) obviamente que o artigo não é feito para ser lido à letra: é claro que nos penteamos, que vamos ao cinema, que saímos com amigos. A vida muda (mesmo para aqueles que dizem que não) e uma das vantagens dos "com filhos" é o facto de podermos conhecer o melhor dos dois mundos. 
O que mais me espantou foi, curiosamente enquanto ia no carro buscar a minha filha à escola, ouvir dois locutores de rádio (sem filhos) assustadíssimos a dizer que estavam surpreendidos por dois factos: o conteúdo do texto (concluíndo que era um terror ter filhos) e o facto de a maioria das partilhas do artigo ter sido feita por casais COM filhos. O que me leva a fazer uma conclusão muito simples: quem tem filhos tem uma vida muito mais entusiasmante e triplica o sentido de humor. No meu caso, devo acrescentar, também multiplicou por mil a criatividade.

8 comentários

  1. Acho sao boas ambas as vidas. Sem filhos e com filhos :)

    Paulinha

    ResponderEliminar
  2. :) Eu também adorei o artigo! Está tudo muito bem caricaturado! :)

    ResponderEliminar
  3. Acho que já não há ninguém que não tenha lido. Eu, que não tenho filhos, acho que a existência de filhos também faz com que os pais evoluam, não parem no tempo e socializem com outros pais.

    Ser pai ou mãe para muitos pode ser medonho mas não ser deixa-nos à margem de muitas actividades, conversas e uma constante evolução.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. eu adorei o artigo e ri-me à brava com ele. tb tenho filhos!!! nós, os "com filhos2 sabemos que nem tudo é bem assim, mas que anda lá perto anda, mas ter filhos é mt mais q isso.

    ResponderEliminar
  5. As Duas na letra, claro que sim mas o artigo não quer dizer qual é a melhor ou pior mas sim rir com alguns detalhes do pós-filhos

    ResponderEliminar
  6. Inspired, está mesmo! :)

    Alice, para mim este artigo, como disse há pouco, é alegre e divertido, não quer estabelecer comparações. Acho que podemos evoluir com ou sem filhos :)

    Magda E. SIM! é isso :)

    ResponderEliminar
  7. sim, eu interpretei o artigo com um lado humorístico e não com a seriedade. ;)

    Claro que a evolução se dá , quer se tenha filhos ou não. Falo em que os filhos puxarão pelos filhos para áreas e campos da imaginação que, de outra forma, não se chegariam a eles de forma tão espontânea.

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.