x

Obrigada, Herberto Helder


Vinha na estrada, de regresso a casa quando ouvi na radio, esta manhã, a notícia da sua morte. Não tenho conhecimento suficiente para vos falar da sua obra mas posso dizer-vos que é dele o único livro de poesia que tenho em casa que não é de Fernando Pessoa. Talvez o principal motivo seja o facto de ter um pai com uma biblioteca recheada de coisas boas. Não preciso de ir à Fnac, basta ir até casa dele e tenho literatura para me entreter, deliciosamente, longe "das sombras" dos mais vendidos. 
É do Herberto Helder o excerto de um poema que escolhi para abrir o blogue da minha filha, quando descobri estar grávida e me apeteceu escrever sobre isso, porque o meu corpo explodia de felicidade. E é este o livro que escolho quando sinto necessidade de alimentar a alma. 
Por tudo isto agradeço. Obrigada Herberto Helder

Para mim, serás eterno.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design