x

Rio Paiva.


Na verdade já descobrimos o Rio Paiva há muito tempo. Inclusivamente já desci um troço dos seus rápidos, há alguns anos atrás. É poderosa essa inocência de não termos a noção daquilo em que nos vamos meter. 
A notícia da inauguração do passadiço, numa extensão de 8kms, pelas escarpas da margem do rio saltou para o topo dos nossos planos para tempos livres e dias de sol. O sol chegou mas, infelizmente, o passadiço ainda não está aberto ao público. No entanto, valeu a pena - vale sempre - qualquer desculpa que inclua trincar um naco de carne Arouquesa. No geral, qualquer desculpa que inclua sair de casa e andar no exterior, longe das esplanadas cheias de gente a olhar uns para os outros. 

Eu sinto-me livre no meio do verde. Arouca e a Serra da Freita são verdadeiros escapes para nós. Os três. Várias vezes, depois de um longo almoço de domingo, passamos pela Serra, antes de regressar a casa para os banhos de final de dia e preparar as pastas, mochilas ou processos da semana de trabalho que vai iniciar. Já conhecemos aquelas paisagens de trás para a frente, no entanto, há sempre tons diferentes à nossa espera que tornam tudo novo e inesperado. E depois há o silêncio.
Hoje deixo-vos imagens do Rio Paiva, na zona de Alvarenga - terra de suculentos bifes - onde existe uma espécie de bancada para ver os raftings descer os rápidos. Ou simplesmente sentar, comer uma maçã, folhear o livro obrigatório e testar a nova máquina fotográfica.

2 comentários:

  1. Tb ando super curiosa para fazer esse passadiço, essa zona é linda! *

    ResponderEliminar
  2. Também passei por essa zona no início de maio e fiquei com pena de não estar aberto, porque deve ser fantástico passear por cima do rio!
    Pode ser que num próximo passeio vosso aí por esses lados, já consigam ir conhecer melhor as margens do rio.

    As tuas fotos são sempre inspiradoras :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design