Passadiços do Paiva - início Areinho

*o post é longo mas recebi várias mensagens de pessoas curiosas acerca deste percurso, depois de ver a foto que publiquei no Instagram e quis responder a todas as vossas dúvidas. 

Deve ser notório, para quem acompanha o blogue, que andávamos "em pulgas" para por os pés nos recém inaugurados passadiços do Rio Paiva. A curiosidade era mais que muita (ver aqui) e não foi preciso anotar na agenda um dia em específico, apenas olharmos um para o outro e dizermos: "Vamos?". 

E fomos. 

De manhã fizemos praia e, depois de um peixe grelhado no pátio, calçamos as sapatilhas, voltamo-nos a besuntar com protetor solar e informamos a mais nova cá de casa que íamos para a aventura.
Hoje vou partilhar convosco algumas fotos e informação que pode ser relevante, caso estejam a pensar fazer o percurso. Antes de mais, aconselho a visitarem o Passadiços do Paiva (site) para consultarem as coordenadas e tirarem todas as dúvidas que possam ter. 

Os Passadiços têm uma extensão de 8kms lineares, ou seja, não é um circuito fechado, há dois pontos de partida possíveis (Areinho ou Espiunca), se o objetivo for fazer o percurso completo terão de fazer 16kms (ida e volta). Segundo o site, os 8kms poderão ser feitos em 2h30.

Nós optamos por fazer o percurso que utilizamos para ir comer o delicioso bife a Alvarenga. Saímos em direção a Arouca e estacionamos junto à Ponte de Alvarenga e aí começamos a caminhada. Que foi quase escalada. Da estrada é possível ver o serpentear das escadas em madeira, encosta acima, sem perceber bem quando termina. 

Na verdade a subida não se esgota nas escadas, depois disso há ainda um troço em terreno, sempre a subir, por entre o monte (ver imagem abaixo uma pequena parte) onde não se consegue avistar o rio. É duro mas eu acompanhei uma criança de 6 anos na subida, por isso, o esforço é relativo e depende, acredito mesmo, da nossa vontade. Muita água (apesar de termos ido ao final do dia era um dia quente) e uma banana depois, avistamos, lá do alto a Cascata das Aguieiras. 


Ora sendo este um passadiço sobre o rio Paiva, e tendo eu descrito um percurso de subida entre o monte, após o miradouro da cascata temos, obviamente, de descer até mais perto do rio. Aqui as vistas são qualquer coisa de fantástico. Uma outra escadaria serpenteia pela encosta e, ao fundo, vemos o passadiço a acompanhar a curva do rio. É mesmo muito, muito bonito e vale a pena todo o esforço.

Neste ponto tivemos a clara ideia que não iríamos chegar a concluir sequer metade do percurso mas saímos de casa com vontade de mergulhar neste pedaço de Natureza e a quantidade de quilômetros a cumprir era absolutamente irrelevante. Paramos para tirar fotos, paramos para trincar fruta, paramos para simplesmente observar e ouvir tudo o que nos rodeava. Resolvemos descer até mais perto do rio, fazer o percurso até à curva que é possível ver na imagem e regressar. Degraus acima. 


O percurso está indicado como de "Dificuldade Alta" mas todo o esforço é compensado pelas paisagens e pelo ar puro que se respira. De nossa parte, posso garantir, voltaremos a este lugar, da próxima vez no sentido inverso, curiosos para passar a ponte suspensa (digo eu, que tenho vertigens) mas mais no final do verão, com temperaturas mais amigas das prováveis subidas e descidas. 
Se continuarem desse lado, podem lá voltar connosco :)

1 comentário

  1. Estou a ver se a afluência acalma para lá ir :D
    Também dever ser muito giro no Outono*

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.