x

Ela e os desenhos



Cá por casa - mea culpa - não há muitos livros para colorir e pintar dentro das linhas nunca foi obrigatório. Admito culpa e reconheço que, nesta fase acadêmica, lhe daria jeito. Mas depois vejo os desejos dela e entendo que as linhas não fizeram falta nenhuma. Quando desenha é livre, expressiva e  divertida. Será negativo pintar com base nestes pressupostos aos sete anos de idade? Não me parece. 
Num desses dias em que chega da escola e pede para "pintar com água num papel grande", fez um dos desenhos mais especiais. Ela, eu e a cadela, no meu escritório. Ela a pintar, eu no computador, À esquerda a porta de entrada e a escadaria da nossa casa (com o balde dos guarda-chuvas e tudo). Do lado dela escreveu "de orgulho a pintar" e do meu lado "de orgulho de trabalhar". 
E a culpa é minha. As linhas não fazem mesmo falta nenhuma.

At home - mea culpa - there are not many coloring books and painting within the lines it has never been mandatory. My fault, I admit, and I recognize that in the academic stage my daughter is at, it would come in hand. But then I see her drawings and I think I did the right thing. When she draws she is free, expressive and fun. And that can only be positive at the age of seven.
She often aks, when arriving home from school, for paint and a big sheet of paper and last week she made one of the most special drawings ever. You can see her, me and the dog, in my office. She is painting and I'm on the computer, on the left there's the front door and the staircase of our house (with bucket of umbrellas). She wrote on her side "pround to paint" and on my side "proud to work"
And it's all my fault. 






2 comentários:

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design