x

Road Trip - N108/N2


Hoje convido-vos a voltar à estrada. Não precisam de me seguir há muito tempo para concluir que, entre os habitantes cá de casa, nunca foi preciso percorrer longas distâncias para encontrarmos paisagens bonitas e regressar com a sensação de ter viajado até "ao outro lado do mundo". O passeio de que hoje vos vou falar foi curto no percurso mas intenso nas sensações. 

Breve introdução: Segunda feira, 24 de Abril, pais folgam ao trabalho, juntos (coisa rara) deixam a filha na escola e fazem-se à estrada. Na mala levam marmita porque pausas em restaurantes para almoçar é coisa que não apreciamos neste tipo de programa. Há demasiado para ver, o tempo não estica e, modéstia à parte, os meus panados e uma Super Bock fresquinha, são um menu irresistível. 

O percurso de ida foi em direção ao Peso da Régua através na N108. A estrada serpenteia as curvas do rio Douro e cruza com a linha de comboio. A paisagem é única e deslumbrante. Da Régua a Castro Daire, o percurso foi feito através da nossa Route66, a Nacional 2, que percorre o país de Chaves a Faro. No regresso a casa, por Arouca, tivemos uma clara noção do desnível entre a Ponte de Alvarenga e cota mais alta dos Passadiços do Paiva. Também perfeitamente perceptível a devastação causada pelos incêndios do mês de Agosto do ano passado.

É um passeio relativamente curto e muito, muito bonito. Caso pretendam almoçar em restaurantes há muito por onde escolher, desde a vitela "que se desfaz na boca" e os doces conventuais, em Arouca, ao arroz de Míscaros em Castro de Aire, passando pelo bife de Alvarenga. Tudo alternativas que recomendo.

A companhia do velhinho Mazda MX5 (obrigada sogros) tornou a viagem ainda mais agradável e no toque de saída da escola lá estávamos, os dois, à espera da filhota, com dezenas de fotografias bonitas para lhe mostrar.

Deixo-vos algumas dessas imagens e um mapa do percurso, caso tenham curiosidade ou pretendam também um dia passear por esta zona.


2 comentários:

  1. Tão bom <3

    Vou em breve aos Passadiços do Paiva e a Arouca, e confesso que fiquei meio triste com estas fotos... É incrível a devastação!...

    O passeio junto ao Douro fica na wishlist :)

    ResponderEliminar
  2. Não fiques triste, a área queimada é muita (e causa tristeza, sim) mas aquela região continua a merecer a visita de todos, além disso, o percurso dos passadiços continua deslumbrante e arrebatador. Regressei lá pela terceira vez há uma semana e posso garantir que vais adorar! Depois diz-me se não valeu a pena ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design