x

A origem das minhas personagens


De entre as poucas certezas absolutas que eu tenho, uma é bastante clara para mim: eu tenho um outro mundo dentro de mim. Não querendo entrar em demasiados pormenores que possam originar dúvidas acerca da minha sanidade mental, as personagens que desenho não vivem apenas nas folhas em branco. Eu vejo-as durante o dia. Várias vezes ao dia. 

Imagino-as muitas vezes na frutaria, talvez por ser um ambiente super colorido para os tons monocromáticos que insisto em as pintar. Mas também estão no areal, nas dunas e nos vidros das janelas cá de casa. 

Um destes dias, uma amiga perguntou-me porque quero fazer ilustração. O que estará por trás desta vontade de contar histórias através dos desenhos? Eu ainda não lhe consegui dar uma resposta válida mas só nesse dia me lembrei que nunca tinha desenhado estas personagens até ter tomado a decisão de me despedir do gabinete onde trabalhava. Nunca. Nem uma só vez. É curioso, não acham?

O primeiro desenho foi o de uma menina atrás de uma cerca, a esticar-se para tentar alcançar um balão que subia pelo ar. Era suposto ser um novo cabeçalho para o blogue mas nem sei se a cheguei a utilizar. Uns dias depois desenhei a mesma personagem a andar de bicicleta, com o cesto cheio de flores. Esta imagem, ainda hoje, me transmite uma sensação de liberdade brutal.

De entre as poucas certezas absolutas que eu tenho, uma é bastante clara para mim: o mundo que vive dentro de mim não pode ser só meu. Porque percebi que não é só a mim que transmite sensações e sentimentos bons. E embora ainda não saiba muito bem como, gostava que muitas pessoas os pudessem ver, como eu os vejo. Várias vezes ao dia. 

2 comentários:

  1. Eu não vejo as personagens mas estou sempre a olhar - feita tonta digo para mim mesma - para uma flor, uma colina que hoje se me apresenta de um ângulo diferente, as nuvens, aí senhores, as nuvens... e espero nunca deixar de conseguir olhar com esses olhos para essas coisas que estão lá todos os dias mas que só vê-mos se quisermos. E já sabes que fico tão feliz por teres deixado de ser batata e teres começado a partilhar conosco esse mundo de dentro de ti xx

    ResponderEliminar
  2. É a mesma coisa :) É ver para além do óbvio e valorizar o que nos rodeia!
    Obrigada eu por estares sempre por aí com palavras e sorrisos bonitos! xx

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.
Design + development by MunichParis Design