Road Trip - Madrid e Toledo

 (na imagem, a cidade de Àvila )
Foi Carnaval e ninguém levará a mal se eu disser que não ligo muito a esta data. O melhor mesmo é poder ter uns dias de férias a três, decididos sem grandes pressas, ao sabor da nossa vontade. E a minha vontade era absorver uns Gauguins e uns Kandinskys nestes olhinhos. Para minha sorte, a minha sugestão foi aprovada pela maioria, com voto de abstenção da cadela. 
Durante toda a preparação da nossa viagem fomos bombardeados nas notícias com imagens de mau tempo em Madrid. Felizmente as previsões eram simpáticas e fomos surpreendidos por dias de sol, com neve pelo caminho. Depois da paragem habitual em Salamanca (almoço no Hispania20 e café no La Tahona de la Abuena, mesmo ao lado da Praça Maior), fomos surpreendidos por planícies infindáveis de neve e céu azul absolutamente deslumbrantes. Com uma fã de neve no banco de trás, a paragem para uma guerra de bolas de neve foi obrigatória, ainda mais especial com a cidade de Ávila como pano de fundo. 
(imagens anteriores, ruas de Madrid)

Madrid recebeu-nos vestida de sol e com o melhor dos melhores nas suas salas. Por sorte, estava à minha espera o senhor Andy Wharol e o Giorgio Chirico na Caixa Forum. Foi o pretexto perfeito para falarmos sobre cores fortes, carimbos e recortes, que a minha filha adora desde pequena. O nosso ritmo foi o dela. Aquilo que a deixava mais curiosa era onde perdíamos mais tempo. 


(exterior da Caixa Forum, detalhe na exposição do Chirico, escadas na Caixa Forum, 4 Torres Business Area Madrid)

Passeamos nos jardins do Retiro, entramos no Palácio Real, fomos surpreendidos pelo Museu ABC (dedicado ao desenho e ilustração), vimos o por do sol no Templo de Debod e comemos tapas pelo caminho. Ainda tivemos tempo para "brincar a Nova Iorque", nas 4 Torres, a nova zona de negócios da cidade. 
Mas onde eu a queria entrar era no Museu Thyssen Bornemisza. Eu sei que ainda me faltam conhecer museus em todo o mundo e que há por aí muita coisa boa por ver MAS, assumo aqui perante todos vós, se até ao final dos meus dias apenas tiver acesso regular a este museu (dois em dois anos, talvez?), posso morrer feliz. Desculpem as palavras exageradas mas, para mim, rodear-me por obras Impressionistas e tudo o que é Arte Moderna, comove-me, faz-me saltar de alegria e, em algumas situações, leva-me às lágrimas. Talvez num próximo post possa desenvolver este assunto e a problemática das "crianças e os chatos Museus de Arte", essa malvada que assusta tanta gente e que recorrentemente me faz ouvir "Tu vais ao Museu porque és de Arte". Não me parece que a quantidade de gente na fila da entrada deste museu corrobore essa teoria. 
Avancemos para Toledo.
(imagens anteriores: Plaza de las Comendadoras; pátio do Museu ABC; Palácio de Cristal, no Retiro)

A apenas uma hora de distância de Madrid, a cidade de Toledo já estava no top das nossas favoritas. Eramos recém casados quando a visitamos e ficou para sempre na nossa memória como um dos locais mais bonitos que já visitamos. Vou contar-vos a história toda.
Na primeira vez que estivemos nesta cidade, chegamos já no final do dia e ao entrarmos na praça principal vimos um pequeno comboio turístico vermelho prestes a partir. Compramos bilhetes, na brincadeira, imaginando que estaríamos apenas a fazer tempo até à hora de jantar. Acabou por ser muito mais que isso. Inesperadamente (para nós), o comboio saiu das muralhas, atravessou para a outra margem do rio Tejo (que contorna a cidade) e apresentou-nos Toledo em tons laranja e avermelhados, tornando esse final de tarde, inesquecível. Até hoje. 

Desta vez levamos uma Branca de Neve connosco na viagem. Ela adorou o passeio, esteve todo o tempo a filmar as pedras da encosta, do lado oposto à cidade, a fazer uma curta metragem. Divertiu-se tanto como nós, e isso é o que mais importa. 
Toledo é uma cidade cheia de história, considerada a cidade das três culturas onde as referências ao Islamismo, Judaísmo e Cristianismo se refletem na arquitetura, com uma mesquita, sinagogas e uma catedral lindíssima, a conviverem dentro do perímetro das muralhas. 
De regresso a casa fizemos mais uma paragem para uma guerra de bolas de neve e chegamos a casa. Um bocadinho cansados mas muito, muito vivos!

  - - - Podem passear connosco noutras viagens, clicando AQUI - - - 

(imagens em baixo, cidade de Toledo)



2 comentários

  1. Mal posso esperar por voltar a Madrid. E, quando voltar, quero muito conhecer Toledo.

    ResponderEliminar
  2. Quando vi o post pensei que era uma memória de outra das tuas roadtrips. Adoro como vocês se fazem à estrada. Ainda há muito pouco tempo andei pelo via Michelin a ver os caminhos que nos levariam exactamente a essas duas cidades! Também vi Merida pelo caminho e ficou nas opções. Adoro Madrid, adoro adoro e ainda não consegui ir lá com o maridão. Toledo conheci de passagem numa viagem à Fitur mas ainda assim a minha péssima memória confirma o que descreves: é mesmo uma cidade lindíssima.

    Bjs e grandes e vivam os fim de semana grandes tão bem aproveitados.

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.